sexta-feira, 8 de agosto de 2008

DIÁRIO DE VIAGEM (Salvador)

"Nas sacadas e sobrados da velha São Salvador
Há lembranças de donzelas do tempo do imperador..."

Ainda existem alguns sobrados e sacadas em salvador, para que saibam, os turistas e habitantes mais novos, o que é um sobrado e uma sacada. cheguei de carro e seguia distraído no banco de trás. sempre tenho a impressão de que a cidade quer me engolir. ela hoje é um gigantesco emaranhado de avenidas e grandes construções. entramos numa rua um pouco mais estreita e lá estava! no meio da angústia de linhas e mais linhas retas, uma pequena sacada... foi aí que percebi, dos tempos de Caymmi pra cá, na bela são salvador, caíram muitos sobrados...

3 comentários:

Lunna Montez'zinny disse...

Fez-me lembrar Baudalaire que dizia que as cidades mudam mais que os homens. Não conheço Salvador, estive a bordo de suas linhas há anos atrás. Mas foi tão breve que não posso dizer que a conheço. Lembro de alguns de seus contornos e do calor que me deixava desanimada. Não suporto cores fortes sobre os olhos e o sol por aí parece pulsar todos os tons quentes existentes.
Ah! E o que se deixa cair diante da alma não são apenas os sobrados, as vezes, até mesmo a paisagem tomba em desilusões várias.
Abraços meus...

288clandestino disse...

grande samir. gostei do mote, da rima, da história. te acompanho por aqui sempre acreditando no que vc acredita, apesar do desconhecimento, muito sei que vc tem muito pela frente. uma abraço de boa sorte pela vida, espero te encontrar logo e a gente colocar p frente alguns projeto de juventude em corpos amadurecidos.

lualil disse...

Recife (como Salvador) é um delicioso mistério,vozes nas janelas, olhos por sobre as pontes, almas pela cidade...
um abraço,